Chá 2

O chá verde atualmente é reconhecido como alimento funcional já que estudos mostram benefícios à saúde de quem o utiliza habitualmente: auxiliar na redução de peso, redução de triglicerídios e colesterol sanguíneos, prevenção de alguns tipos de câncer, redução da pressão arterial, entre outros. Alguns desses benefícios ainda precisam ser estudados pois não estão completamente esclarecidos.

Mas uma dúvida bem comum entre as pessoas que possuem indicação para utilizá-lo é de como preparar corretamente o chá verde a fim de não perder seus benefícios. Um estudo bem recente avaliou o chá verde produzido no Brasil, para ver a quantidade de compostos fenólicos (principais responsáveis pelos benefícios do chá verde) e como seria o melhor modo de prepará-lo.

Os resultados foram os seguintes:
* o chá verde produzido no Brasil apresenta maiores quantidades de compostos fenólicos em função do solo e do clima (amostra de Vale do Ribeira);
* ele deve ser preparado por pelo menos 5 minutos em infusão (adicionar a erva à água quente – não deixar a água ferver) para ter seus benefícios; e no máximo por 10 minutos pois seu sabor será alterado nessa fase, liberando taninos e tornando-o amargo;
* durante esse preparo, “mexer” o chá levemente;
* o chá a granel extrai mais os compostos bioativos do que o sachê de chá (pode-se abrir o saquinho de chá e retirar a erva para prepará-la);
* a quantidade média é de 1g de erva para 100ml de água; e, respeitando essa proporção, quanto maior o volume, mais compostos bioativos;
* como o chá verde possui antioxidantes, o tempo máximo para ser utilizado, segundo o estudo, é de 24 horas, mantido à temperatura ambiente ou em geladeira.

Fonte: Chá verde brasileiro (Camellia sinensis var assamica): efeitos do tempo de infusão, acondicionamento da erva e forma de preparo sobre a eficiência de extração dos bioativos e sobre a estabilidade da bebida. Ciência e Tecnologia de Alimentos; Maio de 2010.

Nenhum Comentário

Deixe uma Resposta

Your email address will not be published.