Um dos mitos atuais da Nutrição é a relação do consumo de frutas quando o objetivo for a redução de peso. Os questionamentos mais comuns são:

* Quais frutas devo excluir da minha alimentação?

* Devo evitar o consumo de frutas?

* Devo evitar as frutas à noite?

Você percebe que são as mesmas dúvidas em relação ao consumo de carboidratos? Se ele deve ser excluído ou limitado ou evitado à noite? Isso não é coincidência, como a grande maioria das frutas são fonte de carboidrato, e como o carboidrato está erroneamente “na lista negra” do processo de emagrecimento, as frutas acabaram também condenadas.

Ao contrário, as frutas podem ser aliadas do processo de emagrecimento por serem fontes de fibras e de muitos nutrientes importantes, inclusive, para o processo de emagrecimento. E nenhuma delas precisa ser evitada, a questão é a quantidade diária. Na prática, a grande maioria das pessoas precisa ser incentivada a comer mais frutas e não o contrário.

Relato de uma situação comum na prática: a pessoa quer emagrecer e troca o jantar por um prato de frutas. 1) Dependendo do jantar que essa pessoa vinha fazendo, se era de má qualidade e alto valor calórico, sim, ela fez uma boa troca e pode até emagrecer dessa forma. A questão é a posterior manutenção, ela conseguirá manter esse esquema no longo prazo? Se a resposta for não, existe uma grande chance de voltar ao jantar anterior e ganhar o peso de volta. 2) Seria muito mais interessante nessa situação que a pessoa melhorasse a qualidade da sua janta, com um prato mais variado em nutrientes que proporcionariam maior saciedade, como fibras, gorduras e proteínas, e dessa forma promover melhor saciedade com provável menor consumo energético. A fruta pode aparecer como sobremesa (1 fruta) ou ser consumida em outras refeições do dia, como desjejum ou lanches intermediários, por exemplo.

E então, vamos perder o medo das frutas? 

Grande abraço!

Nenhum Comentário

Comentários Desativados